Virtualização

virtualizacaoVirtualização é uma tecnologia de software comprovada que possibilita a execução de vários sistemas operacionais e aplicativos simultaneamente no mesmo servidor.

Ela está transformando o panorama de TI e mudando fundamentalmente a forma como as pessoas usam tecnologia.

Basicamente, a técnica separa a aplicação e o sistema operacional dos componentes físicos.

Por exemplo, uma máquina virtual possui aplicação e sistema operacional como um servidor físico, mas estes não estão vinculados ao software e pode ser disponibilizado onde for mais conveniente.

Uma aplicação deve ser executada em um sistema operacional em um determinado software. Com virtualização de aplicação ou apresentação, estas aplicações podem rodar em um servidor ou em um ambiente centralizado e serem enviadas para outros sistemas operacionais e hardwares

Benefícios da virtualização

A virtualização pode aumentar a agilidade, a flexibilidade e o dimensionamento da TI e, ao mesmo tempo, permitir uma economia significativa. A implantação de cargas de trabalho é mais rápida, o desempenho e a disponibilidade são maiores e as operações se tornam automatizadas.

Tudo isso resulta em uma TI mais simples de gerenciar e mais barata para ter e operar.

  • Redução de custos operacionais e de capital
  • Alta disponibilidade de aplicativo.
  • Minimize ou elimine o tempo de inatividade.
  • Mais produtividade, eficiência, agilidade e capacidade de resposta da TI.
  • Agilidade e simplicidade no aprovisionamento de aplicativos e recursos.
  • Suporte a continuidade de negócios e recuperação de desastres.
  • Gerenciamento centralizado.

Tipos de virtualização

Virtualização de Hardware
Consiste em rodar vários sistemas operacionais na mesma máquina. Isso é possível com o uso de programas específicos, que geram máquinas virtuais (Virtual Machines, ou VMs): estas emulam os componentes físicos de um PC, possibilitando que um sistema operacional diferente seja instalado em cada uma delas.

Há duas grandes vantagens na adoção dessa tecnologia: uma voltada a usuários, outra a servidores. No caso dos primeiros, o trunfo consiste em eliminar a incompatibilidavirtualizacao-de-desktopsde entre aplicativos e sistemas operacionais; pense em um usuário cujo PC tenha o Windows Vista instalado, mas que deseje rodar um aplicativo que só é compatível com o Windows XP.

Isso é possível com a criação, nesse PC, de uma VM que rode o WinXP: depois disso, basta instalar o aplicativo nessa VM e executá-lo normalmente (como se fosse um computador dentro de outro).

Quanto aos servidores, sua virtualização permite que, ao invés de se ter diversos subservidores (que utilizam apenas uma porcentagem dos recursos das máquinas em que estão hospedados), os processos sejam distribuídos de forma equalizada entre um número menor de computadores (que, com isso, chegam mais próximos do aproveitamento total de sua capacidade).

Isso reduz a quantidade de mão-de-obra técnica, o espaço para alocar as máquinas e o gasto com eletricidade necessários; tudo isso gera enorme economia.

Virtualização da Apresentação
A maioria dos programas disponíveis no mercado funciona no mesmo local em que se encontra a instalação. Isso pode parecer óbvio para usuários tradicionais, mas esta barreira foi quebrada com o uso da Virtualização da Apresentação, que trata do acesso a um ambiente computacional sem a necessidade de estar em contato físico com ele.

Isso propicia, entre outras coisas, a utilização de um sistema operacional completo (bem como de seus aplicativos) de qualquer local do planeta, como se estivessem instalados no seu PC. O conceito é bem parecido com o de acesso remoto, com a diferença de que vários usuários podem se beneficiar do mesmo sistema simultaneamente sem interferir uns aos outros.

Virtualização de Aplicativos
Cada aplicativo depende do sistema operacional para uma variedade de serviços, como alocação de memória ou gerenciamento de drivers. Resolver incompatibilidades entre determinado programa e o sistema operacional instalado na máquina é fácil, podendo ser feito uso de qualquer um dos dois tipos de virtualização já citados (hardware e apresentação).

virtualizacao-servidoresMas quando o conflito é entre dois aplicativos distintos, com cada um requerendo versões diferentes de uma mesma DLL, isso se resolve através da virtualização de aplicativos.

A técnica consiste em ter uma única cópia de determinado aplicativo, instalada em um servidor virtual; usuários que desejarem ter acesso a tal aplicativo podem fazê-lo diretamente, sem a necessidade de que ele também esteja instalado na máquina física.

A partir daí o programa pode ser executado normalmente, já que as características específicas de cada aplicativo (seus drivers, entradas no registro, DLLs e afins) são compiladas e baixadas diretamente para o PC do usuário, através da geração de um aplicativo virtual que fica à parte.

A virtualização do futuro

A virtualização chegou com toda força – suas vantagens econômicas são atrativas demais para serem resistidas. A adoção de tecnologias como a computação em nuvens (acessando todos os seus recursos e executando diferentes tarefas através da internet) só corrobora para seu inevitável progresso. O que está por vir? Só o tempo dirá.

banner_vmware

banner_xenserver

curso-vmwareCloud-computing1