O Enuma Elish

 

Marduk_color

O Épico Babilônico da Criação, o Enuma Elish, está escrito em sete tábuas, cada uma com algo em torno de 115 e 170 linhas de texto.

Foi feito para ser recitado no festival do Ano Novo na Babilônia e fala sobre o sucesso do deus-herói Marduk, o deus da Babilônia…

conta como se tornou a deidade suprema, rei de todos os deuses do céu e da terra.

Dadas as suas enormes semelhanças com a narração bíblica do Gênesis, várias discussões têm surgido sobre qual das histórias é a original e qual é uma adaptação à religião em causa.

Para a cultura babilônica, o Enuma Elish explica a origem do poder real, a sua natureza, a permanência da instituição e a sua legitimidade.

A realeza humana e terrena tem a sua origem na realeza divina. A divindade continuará a ser o verdadeiro rei e também o modelo a imitar pelo rei terreno.

“Quando o céu acima não possuía ainda nome, nem a terra abaixo era pronunciada pôr nome,
Apsu, o primeiro, o criador de ambas as coisas, e o fabricante Tiamat, que os chateava a todos,
Misturaram suas águas, mas não formaram os pastos, ou descoberto as camas de junco;
Quando os deuses não tinham se manifestado ainda, nem nomes pronunciados,
nem destinos criados, Então os deuses foram criados dentro deles.”

Enuma

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s