Mistérios Egípcios

Lá, muito dentro, além do corpo, além dos afetos e da mente, encontraremos o menino Hórus, o Espírito Divino, nosso Real Ser, nos braços de sua Divina Mãe Kundalini, Ísis, a quem nenhum mortal levantou o véu.

Ela, na verdade, é o aspecto feminino de Osíris o Pai Secreto. Este, em si mesmo, é a fase masculina de Ísis. Ambos são o Iod-Heve dos hebreus.

Jan- Hovah ou Je-Hovah que os judeus destes tempos de Kali-Yuga confundiram intencionalmente com Javé, o qual como diz Saturnino de Antioquia é o Gênio do Mal, o Diabo.

Que me escutem os Deuses e que me entendam os homens! Assim como do profundo mar surgem com ímpeto tremendo as furiosas ondas que se espraiam na arenosa margem, assim também do seio infinito de Saraswati, a eterna Mãe Espaço, se levanta e se manifesta dentro de nós, a serpente ígnea de nossos mágicos poderes, nossa mãe cósmica particular.

O Senhor está ainda mais dentro e como diz HPB, há tantos Pais no céu quanto homens na terra, porém todos eles são emanações de Brahma, o oceano da grande vida. Osíris, Ísis e Hórus, vos três, dai-nos um sinal e vinde a nós.

Pai, Mãe e Filho, divina Trimurti inefável, três aspectos de nosso autêntico Ser. Na aurora de cada Mahavantara, o Filho, o menino Hórus, o Espírito Divino de cada um, deve enviar a essa vale de lágrimas o melhor de si mesmo, sua essência, com o propósito de se Auto-Realizar.

A batalha é terrível, Hórus, o Íntimo, o Espírito Particular de cada um, deve vencer os diabos vermelhos (o Eu Pluralizado), se quer de verdade ter Alma-Diamante. Imaginem por um momento o Andrógino Divino Rasit ou Brasit, o Pai-Mãe gnóstico já provido de Alma-Diamante.

Assim são aqueles que já conseguiram a libertação final. Porém, nem todo Andrógino Divino tem Alma Diamante. Em verdade, em verdade digo a todos que muitas chamas estão sem Auto-Realização.

Certamente, Hórus é o veículo de Iod-Heve, o instrumento indispensável para a Auto-Realização. Osíris e Ísis fracassam quando Hórus é derrotado nas batalhas durante sua peregrinação na roda fatal do Samsara (vale de lágrimas).

Quando Hórus sai vitorioso nas batalhas contra os diabos vermelhos, a Trindade Imortal provida de Alma-Diamante submerge para sempre na felicidade inefável do espaço abstrato absoluto.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s