A Magia da palavra

kundaliniTodo corpo vibra, e conforme o número de ondas ou ciclos emitidos por segundo, indica a natureza do seu próprio som. A ciência ordenou a escala ou aspectos sonoros de acordo com valores que progridem de zero a 16 milhões de ciclos/segundo. O ouvido humano capta apenas os sons compreendidos entre 16 e 32 mil ciclos/segundo. Por isso, não podemos ouvir sons do plano astral, o mesmo prevalecendo para o espectro cromático, do qual nossos olhos captam uma faixa bem pequena de cores.

Na Atlântida, o homem percebia milhões de cores. Na época da Babilônia, uns poucos milhares. Hoje, apenas algumas dezenas. É devido a que, nesse período, perdemos capacidades humanas e divinas.

Todos os sons provocam reações, mesmo os não-perceptíveis aos ouvidos humanos. Com o tempo, os sons modelam e condicionam nossa própria personalidade, sugestionando-nos a pensar de acordo com sua índole: tristeza com marcha fúnebre, ufanismo na execução do hino nacional, emoções elevadas e indefiníveis com os clássicos, sentimentos místicos com música erudita, emoções inferiores com os ritmos afro e rock.

Se todo som afeta nosso corpo e provoca reações psicológicas e químicas, isso explica, cientificamente, a utilidade da música como terapia. Cada corpo afeta e por sua vez é afetado sonoramente. Milhões são os corpos que emitem sons inaudíveis. É o caso dos planetas. Aparentemente eles estão lá, no imenso vazio cósmico, inertes e mortos. Porém, todos eles vibram e emitem radiações que nos afetam e até modificam nosso comportamento. Em cima disso, os antigos estruturaram as ciências da Música (Pitágoras) e da Astrologia.

Modernamente, os homens de guerra estudam o uso do som como arma nos canhões ultrassônicos, aliás, é este o princípio das armas de defesa mais sofisticadas.

Para os propósitos aqui delimitados é suficiente saber que:

  1. Todo corpo tem a propriedade de gerar e reproduzir freqüências que se harmonizam com seu próprio espectro sonoro.
  2. Todo som atua com suas vibrações sobre os demais corpos.
  3. O som afeta e influi o ordenamento molecular.
  4. O som modela formas geométricas na matéria sutil.
  5. O som cria fenômenos de atração e repulsão.
  6. O som interfere na coesão da matéria (e dos átomos).
  7. O som cria formas energéticas.
  8. O mundo vive e se mantém pelo poder do som (da vibração).
  9. O som de nossa própria voz pode nos fortalecer ou roubar nossa energia.

Uma pergunta para reflexão e meditação: “Foi o som que criou o movimento ou foi o movimento que criou o som ?

A Música das esferas

Nosso sistema planetário é uma gigantesca cítara, onde cada planeta emite, de sua posição, uma nota correspondente à distância que ocupa em relação ao sol. Isso pode ser entendido como a longitude ou tamanho de sua corda. Foi a partir dessa observação que Pitágoras chegou à escala musical.

No microcosmos, a realidade não é diferente. Cada uma das células é um circuito ressonante e todas elas obedecem e determinam suas reações pelo princípio do pensamento-vibração.

Existe mente em cada ser e em cada célula. Cada mente celular cumpre finalidade própria distinta através de suas funções específicas. Porém, o conjunto de células constitui a unidade de nosso Ser e todas elas obedecem a uma mesma inteligência (Nous) e vibram todas ao som de nossas palavras (o Verbo).

Atualmente, já é entendimento corrente que todo homem possui faculdades e potencialidades extras. Todos eles podem ser despertados mediante o sábio emprego da mente e do Verbo. Diz Jorge Adoum: “É absolutamente certo que o Verbo, em virtude da ressonância universal, tenha a propriedade de despertar o que está latente no Ser e, uma vez emitidos, certos sons põem em vibração, também por ressonância, os poderes ocultos no âmago de nosso subconsciente; essa é a magia do Verbo através da qual todas as coisas foram feitas”.

Princípios básicos dos mantras

Toda oração é invocação ou chamado. Toda palavra-som, primeiramente, influi no corpo de quem o emite e só depois alcança seu objetivo externo. É por isso que tudo que desejamos (e pela palavra cristalizamos) para o próximo, a nós mesmos estamos desejando. De toda palavra inútil teremos que prestar conta. Nossa palavra é nossa lei.

As orações e preces são, portanto, vocalizações de uma ou mais palavras que saem do coração por necessidade para produzir, mediante vibrações, um efeito em nosso organismo e no dos demais seres. Até o suspiro é uma oração. Um gemido é uma invocação que eleva a mente a certo grau em que a percepção espiritual é mais intensa.

Os yogues chamam a oração de mantra. Os mantras são palavras ou sons que criam por meio do ritmo e da nota-chave de cada pessoa. O Íntimo, Atman, de acordo com nossos pensamentos e aspirações puras, pode nos dar a verdadeira pronúncia das palavras sagradas.

O poder magnético da palavra humana é o começo de todas as manifestações do mundo oculto. Dar um nome não é apenas definir um ser, mas também entregar seu destino a uma ou mais potências ocultas. Todo homem deveria saber a ciência de dar nomes.

Os Mantras e os chakras

Fazer vibrar, mediante certas combinações sonoras, os centros magnéticos ou chakras do corpo humano, significa abrir seus selos e descerrar seus véus de mistério.

Cientificamente já se demonstrou que com a pronúncia de um determinado som, o sangue flui para certa região do corpo.

No ser humano, o som não pode se manifestar se não por meio da inspiração e da exalação de ar, fazendo as cordas vocais vibrarem. É a entrada e a saída do alento que acondicionam o som e seu poder creador. Quanto mais fundo inspiramos, mais forte se manifestará o som e seu poder.

Sabemos, já, que toda palavra é mantra. Aquele que desenvolve em si o poder de crear mediante a palavra torna-se um mago. Todo mago é sempre o filho predileto e amado da Mãe-Natureza, e como seu filho terno e amoroso, governa a consciência de sua mãe mediante a palavra.

Os magos concentram grandes poderes, porque têm desenvolvido todos os seus centros magnéticos, base de todo o poder mágico. O mago branco primeiro purifica seu plexo solar de todo desejo. No plexo solar estão dois caminhos: um que leva ao Íntimo, e outro que leva ao Inimigo Secreto. Ambos são cheios de fenômenos e poderes, porém, o mago branco sabe que o caminho da esquerda significa o florescimento de terríveis poderes do mundo inferior.

Afirma o Mago Jefa (dr. Jorge Adoum) que, no interior da espinha dorsal, existe um cordão que registra todos os sons da natureza. Cada uma das 7 vogais vibra numa determinada longitude, no centro correspondente, devido à sua estrutura atômica. É por meio das 7 vogais que ressoam em toda a Natureza que o mago compõe a “Palavra Perdida”, podendo, assim, despertar, desenvolver e avivar todos os centros magnéticos dos seus corpos, a fim de realizar a Grande Obra.

Fazer vibrar os centros magnéticos ou chakras é abrir células e átomos do corpo-templo, preparando-o e limpando-o para a luz inefável do Íntimo que se manifesta através do fogo creador depositado no sistema seminal do homem.

Os não-iniciados acreditam que todos os ritos e cerimônias religiosas são apenas repetição de fatos passados. Porém os Iniciados sabem que toda atividade litúrgica realizada nos templos, igrejas, lojas maçônicas e lugares sagrados se destina essencialmente a avivar as forças internas dos assistentes, aproximando-os do reino do Pai Interno.

Imagine por um instante, caro amigo, leitor e estudante, que felicidade seria para o mundo se todos os fiéis de todas as religiões, seitas e ordens tivessem em seu meio e como seu líder um sacerdote-mago! Quão diferente seria o destino desta humanidade! Porém, os sacerdotes estão caídos. Quando caem os sacerdotes, caem os reis e cai a humanidade.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s