Os Deuses atômicos

atomoUm dia, a Física logrará transpor os umbrais que separam a matéria do espírito. Mas, enquanto os cientistas esforçam-se e trabalham, no silêncio dos seus laboratórios, para romper essa barreira (e vão conseguir) que separa nosso mundo denso dos mundos etérico, astral, mental e espiritual, muitos yogues, místicos e adeptos do hermetismo já chegaram lá.

Infelizmente, seus métodos são individuais. Ou seja: cada qual deve fazer o trabalho por si mesmo. Ainda não existe um jeito de ir às outras dimensões com uma câmara de vídeo na mão para ali gravar imagens para posterior exibição ao público. Por enquanto, cada qual precisa ir buscar suas próprias imagens e experiências por meio do desenvolvimento de seus sentidos internos.

Enquanto isso, o homem comum, aprisionado à atmosfera deste mundo, mal percebe as propriedades metafísicas que se escondem nas dimensões internas da natureza. A vida é algo onipresente no universo. Existem os Deuses das Galáxias e existem os Deuses Atômicos. Existem os Deuses externos e existem os Deuses internos. Conhecer um pouco desse universo microscópico, penetrar no núcleo mesmo dos átomos e ali estabelecer contato direto com as inteligências e divindades atômicas, é um dos nossos principais objetivos desta abordagem.

A química sexual do átomo

Fracionar o átomo, produzir energia a partir da fissão nuclear, fabricar bombas atômicas ou construir aparelhos radioterapêuticos não nos parece conhecimento absoluto da natureza atômica. Apesar do aparente avanço científico no campo nuclear, verdade seja dita, apenas começamos a engatinhar nesses estudos. À luz da ciência do conhecimento oculto podemos considerar o elétron como a primordial cristalização disso que os orientais denominam akasha, do qual provém, por sucessivas derivações, as múltiplas substâncias e elementos químicos da natureza. Segundo o V.M. Samael Aun Weor, Avatar de Aquário e grande unificador gnóstico contemporâneo das culturas herméticas oriental e ocidental, “no universo existe só uma substância básica que, quando se cristaliza, recebe o nome de matéria e quando não se cristaliza, permanecendo no seu estado fundamental, recebe o nome de espírito universal de vida”.

Toda e qualquer unidade de vida é constituída de átomos. Todo átomo é um autêntico universo em miniatura, por sua vez, constituído de matéria, energia e consciência. O núcleo de um átomo é como o sol, em torno do qual gravitam os elétrons como se fossem planetas.

O núcleo atômico é igual em todos os materiais, o mesmo se aplicando para os elétrons. A única variável existente entre os diversos elementos químicos é o número de elétrons que gravitam em torno do núcleo. A expressão “gravitar” aqui utilizada é apenas força de expressão. Em Posts futuros vamos aclaramos que o elétron não gravita propriamente dito, apresentando antes comportamento de “onda”. Mas, a ciência até o momento ainda não definiu se o elétron é uma partícula ou se é onda ou as duas ao mesmo tempo.

A vida num átomo se processa tal como aqui em nosso mundo. Compreenderemos melhor isso se olharmos nosso sistema solar. Imaginemos que cada elétron seja um planeta, e o sol, o núcleo. Nós acreditamos, temos a ilusão de que grandes distâncias separam os planetas do sol. Porém, no fundo da questão, essas “imensas” distâncias são tão pequenas, proporcionalmente à galáxia, quanto aquelas que distanciam os elétrons do seu núcleo.

Tal como acontece em nosso sistema solar, nos elétrons existe vida inteligente; não a vemos nem podemos estudá-la porque ainda não dispomos de instrumentos para tal. Todos os elementos químicos, dispostos na Tabela Periódica, que nos ensinam nas escolas, nada mais são do que o resultado de sucessivas combinações sexuais (ou químicas, como queira o vosso entendimento) de átomos e elétrons.

Vejamos: o átomo masculino de Hidrogênio, com um só elétron, busca sexualmente o átomo feminino de Carbono, com seis elétrons, dando origem à átomos de Nitrogênio, com sete elétrons. Quando os átomos de Nitrogênio se casam novamente com os átomos de Hidrogênio, os filhos dessa união são os átomos de Oxigênio. “É assim que — ensina a metafísica do conhecimento oculto — o Terceiro Logos trabalha, continuamente, no gigantesco laboratório da natureza para criar, de forma contínua e incessante, novos elementos”.

Os cientistas pensam que isso se dá ao acaso, que não existe uma “inteligência” por trás desses fenômenos de combinação de elétrons. A ciência oculta diz abertamente que isso se dá ou é possível porque “existe” essa inteligência, e se não houvesse essa “inteligência natural” [Deus] nenhum fenômeno haveria [nem o universo existiria].

Logo, não chega a ser um exagero dizer que sempre que os cientistas explodem uma bomba atômica, um crime contra o Terceiro Logos é cometido, porque isso é uma violência contra a ordem natural das coisas que trabalha no sentido da coesão atômica.

Além do mais, todo clarividente percebe que a explosão nuclear libera inteligências atômicas extremamente densas, dotadas de terrível poder diabólico ou infernal, as quais infectam a “inteligência natural” existente nos átomos do cérebro humano.

As experiências atômicas, aliadas a outros desatinos de governos e homens de ciência deste século, que brincam de cabra-cega com os mistérios da natureza, é o que torna o fim desta humanidade algo irreversível. É essa classe de inteligências atômicas inferiores, liberada para o nosso meio físico-químico que vem impregnando o psiquismo das pessoas de crescente maldade e insensibilidade para com os valores espirituais.

As forças atômicas do homem

É ponto pacífico que o universo é construído à base de átomos. Os átomos são, por assim dizer, “os tijolos” dessa casa chamada “universo” ou Creação. O homem, em sua estrutura molecular, possui diferentes categorias atômicas. É necessário conhecê-las, aprender a manejá-las e, por fim, receber o conhecimento das idades, encerrado nos seus mundos.

Muitas são as escolas do tipo esotéricas ou ocultistas que ensinam seus chelas a desenvolver poderes ocultos tendo como ferramenta de trabalho, unicamente, a força da mente e da vontade. Acreditamos que esse procedimento é prejudicial e limitado. Vejamos por quê.

O corpo humano é uma forma complexa à qual concorrem muitas forças e experiências passadas. Para que possamos compreender a vida em suas infinitas manifestações, temos que conhecer as forças atômicas que vivem dentro de nós mesmos. Se quisermos uma evolução física, mental e espiritual temos que transplantar para nossa própria estrutura pessoal e interna átomos de natureza e vibração superiores. É como se, por meio desse sistema, importássemos átomos de elevadíssima categoria para melhorar, ensinar e aperfeiçoar aqueles átomos que já existem ou vivem dentro de nós.

Os centros atômicos que existem no homem assemelham-se a grupos de estrelas no firmamento. Cada átomo é uma minúscula inteligência que gira em sua própria esfera. Cada chakra é governado por um Deus Atômico. Quando o estudante interessado, mediante técnicas de desenvolvimento espiritual ou psíquico consegue penetrar em seus próprios universos atômicos, dá-se por conta de que o mundo externo é maya (ilusão). Mais tarde, no tempo, descobre que é parte integrante de um grande esquema universal de vida e, desses domínios internos, observará que na atmosfera do universo palpitam inteligências e existem países de inspiradoras e radiantes belezas (os paraísos elementais) onde lhe serão mostrados os segredos da própria creação do mundo.

Uma vez que o estudante entre em sintonia com os Deuses Atômicos, poderá atrair para si seus poderes. Uma advertência, apenas, fazem os grandes mestres: sem amor, santidade, castidade, pureza, humildade e mística nada é concedido. Por isso mesmo dizíamos, parágrafos atrás, que a concentração e o desenvolvimento das forças da mente e da vontade pouco representam em termos de desenvolvimento psíquico e espiritual. É preciso criar e desenvolver em nós uma permanente e contínua CONDUTA RETA.

Saiba, caro amigo leitor, que todo o progresso interno é dirigido e governado pelo nosso Sol Central (o Íntimo). Isso não invalida a realidade de que o homem é o resultado dos seus próprios pensamentos, porque são eles que atraem para seu mundo átomos de mesma índole. Pensamentos egoístas atrairão ou gerarão átomos egoístas, de categoria inferior; pensamentos nobres e altruístas, por sua vez, atrairão sempre uma classe de átomos de elevada vibração. É assim que melhoramos nosso campo magnético (aura) e nossas vidas.

Mas, o que é que gera pensamentos egoístas em nossa mente? Bem, isso será amplamente tratado em futuros Posts. Mas, em resumo, são os egos que carregamos em nossa mente os responsáveis por tais pensamentos e sentimentos. É isso o que amargura nossa existência. Eliminar esses egos é indispensável para mudar nosso universo interior.

Entretanto, desde agora mesmo podemos nos preparar para a criação em nossa vida de uma CONDUTA RETA. O próprio budismo fala disso desde há inúmeros séculos, porém, poucos compreenderam o que isso significa. Mais importante que compreender seu significado, é aprender a praticar e a viver a CONDUTA RETA.

E a chave da CONDUTA RETA está no exercício diário, contínuo e permanente de nossas virtudes ou valores espirituais, as quais são conhecidas na literatura sagrada de todos os povos de todos os tempos como Virgens, Donzelas, Princesas, Pedras Preciosas, Jaspe, Rubis, Diademas, Adornos, etc. Por exemplo, diz-se que Salomão – o mais sábio dos homens – dormia com 700 Donzelas e que no palácio de Krishna viviam mais de 15 mil Princesas. Isso suscita na mente degenerada dos historiadores e ateus do mundo de hoje a idéia de que Salomão possuía 700 concubinas e que ele era um degenerado sexual.

Ora, por aí se vê o quanto sabem esses pobres tolos que se apresentam como homens de saber em nossos dias acerca dos Mistérios sacros dos povos antigos. Nada! Pior ainda: Não querem saber nem aprender. Porém, o mais espantoso de tudo é que até no meio religioso, teológico e filosófico mundial vemos pessoas, estudantes, instrutores alimentando a crença que essas Virgens ou Donzelas não passam de invenção de algum tarado sexual.

Donzelas do Ser, Virgens, Princesas ou que outros nomes tenham ou possam ter  são nossas VIRTUDES SAGRADAS, as quais, vistas com os olhos espirituais [clarividência] se apresentam sob essa roupagem. No momento, temos mais EGOS atuantes no dia a dia que VIRTUDES. Isso é o que torna a nossa CONDUTA imperfeita. Portanto, desde agora mesmo temos que iniciar um lento, largo e paciente trabalho de inverter essa realidade interna.

ELIMINAR O EGO E EXPRESSAR VIRTUDES – Nisso se resume a chamada CONDUTA RETA. Porque, quanto mais Donzelas do Ser ou VIRTUDES expressarmos em nosso dia a dia, maior será o grau de desenvolvimento espiritual que poderemos alcançar.

Retomando o fio de desenvolvimento anterior, por exemplo, se o estudante sentir-se inclinado a estudar suas vidas passadas, deve penetrar nos seus próprios universos atômicos, porque é ali que se encontram os Registros Akáshicos da sua existência, desde o primeiro instante, nos reinos elementais. E serão as VIRTUDES DO SEU SER que o ajudarão a penetrar nos registros Akáshicos ou na memória da natureza.

Saiba, caro leitor e estimado estudante que poucas Virtudes desenvolvidas, significa pouca CONSCIÊNCIA DESPERTA e pouca Consciência Desperta quer dizer trevas, obscuridade, ignorância, limitações, etc…

Mas, conhecendo suas vidas passadas, poderá aprender com seus erros passados, consertar sua vida presente e recuperar seus atributos internos, perdidos em vista desses mesmos erros.

A ciência das vidas passadas é ensinada ao estudante a partir da sua TERCEIRA INICIAÇÃO MAIOR. Isso de fazer “regressão de memória” ou “terapia de vidas passadas” é como acender uma vela em plena luz do sol. [Claro, uma pequena vela acesa na noite pode alumiar uns quantos metros, mas só a luz do sol ilumina nosso dia existencial. A questão é: você se contenta com a luz da vela quando pode ter a luz do sol?].

Cada homem possui, dentro de si, átomos do Cristo. Esses átomos formam o Cristo Íntimo de cada um de nós. Quando, mediante a disciplina iniciática, o estudante consegue desenvolver esses átomos até elevados graus, torna-se um Cristo, um Ungido de Deus, cuja missão inicial consiste em redimir seu mundo interno das forças dos átomos inferiores que o crucificam na matéria. Poderíamos dizer, sem cair na religiosidade popular, que é o Cristo Íntimo que nos ressuscita dentre os mortos. Aliás, esse é o maior objetivo dos Mistérios Iniciáticos: fazer nascer o Cristo Íntimo para, mais tarde, chegar à própria encarnação do Cristo Cósmico.

A mística, a oração, os exercícios espirituais, a CONDUTA RETA nada mais objetivam do que levar o homem a fazer contato com as inteligências divinas que moram nos átomos do seu mundo. Cada pessoa é diferente de outra, em estrutura e em densidade atômicas. Quando uma pessoa, pela prática contínua da disciplina mística ou espiritual e, também, de outras técnicas das ciências herméticas consegue fazer contato com seus Deuses Atômicos, então, poderá governar seu próprio mundo, curar todas as suas doenças e promover as evoluções que julgar necessárias, pois cada parte e cada órgão do nosso corpo tem leis próprias.

Governar nosso universo interior significa transpor as barreiras que nos separam de nossa própria soberania. Essa é uma tarefa permanente. Só se chega a esse estágio quando se desperta a Consciência, quando o Ser Íntimo começa a cristalizar-se dentro de nós. A Consciência é o próprio Cristo Íntimo localizada no centro da Árvore da Vida. O trabalho iniciático, a ser abordado nos próximos Posts, consiste, portanto, em expandir e conquistar novos e mais amplos graus de Consciência, como aqui mencionado, até se chegar ao nascimento do Cristo Íntimo num primeiro momento, para, mais tarde, poder encarnar o Cristo Cósmico e, até mesmo, chegar a se converter num Imortal, num Ressurrecto.

O Átomo Nous

O átomo Nous é o Mestre Construtor de nosso Templo Interno, segundo a alegoria maçônica. Ele mora no sangue mais puro do coração, num local secreto do ventrículo esquerdo e, dali, exerce autoridade absoluta sobre todo o universo atômico humano. Logo, aquele que quer progredir no CAMINHO INICIÁTICO precisa despertar a atenção de Nous para seus anelos. Isso é feito com mística, devoção, busca, inquietude espiritual, oração, recolhimento e entrega ao Cristo Íntimo.

O corpo físico de um homem, examinado do exterior, parece bastante sólido. Porém, quando examinado com a vista interna [clarividência] não passa de uma envoltura gasosa; percebe-se, então, que ele funciona como uma espécie de muralha protetora contra forças e energias estranhas que tentam invadir e chegar até o Íntimo [é como uma roupa para nos proteger do frio e da chuva ou ainda da radiação].

Observe bem, estimado leitor, o quão importante é, então, conservar os pensamentos em paz e em harmonia [mente serena, mente vazia]. Toda vez que um pensamento de ódio, inveja, orgulho, cobiça, etc. penetra ou sai do nosso corpo, causa grandes estragos aos fiéis servidores atômicos. Isso explica a origem última de muitas doenças sem causa aparente.

Nossa educação, recebida em casa e na escola, desde pequenos, ensina-nos a pensar para fora, fazendo com que nos esqueçamos de nós mesmos. Isso criou uma situação deveras lastimável, fazendo com que raramente nossos pensamentos sejam provenientes do Íntimo.

Geralmente, em mais de 90% do tempo, é a nossa mente que se manifesta. Aqui, abre-se outro vasto horizonte e infinitas perspectivas. A educação espiritual  verdadeira tem direção radicalmente oposta à educação intelectual. Por isso, quem quiser progredir no caminho espiritual, cedo ou tarde compreenderá que deve renunciar e abandonar a via intelectual. Compreenderá, como diz a alegoria alquímica, que deve queimar os livros e purificar seus metais.

Se somos arquitetos de nossa própria vida, no momento que passarmos a ter consciência dessas simples verdades, poderemos moldá-la de acordo com as ordens e a vontade do Íntimo, e não à partir dos conceitos elaborados pela nossa mente. Os terapeutas corporais sabem que o corpo físico de uma pessoa sempre revela a natureza do caráter e da personalidade de seu dono [é como olhar uma roupa suja de graxa ou de cimento; sabemos que quem a usa é mecânico ou pedreiro]. Nós preferimos dizer que, em última análise, o corpo físico de uma pessoa conta a história de seus átomos.

Os átomos do inimigo secreto

Na parte inferior da coluna vertebral mora o Inimigo Secreto, que tem sob seu comando exércitos inteiros de átomos infernais. É esse átomo que se opõe à vontade do Íntimo. Na guerra que mantém constantemente com as hostes de Miguel, o Anjo Atômico Guerreiro, que mora na parte superior da coluna, quase sempre sai vencedor. O homem vive prisioneiro da atmosfera do mundo de maya porque ele, o OPOSITOR Secreto, Lúcifer ou Satan, estendeu seus domínios até o plano mental do homem. Sempre que nos propusemos manter pureza de pensamentos e sentimentos, por exemplo, ele solta suas legiões atômicas para desviar nossos propósitos.

Os átomos inferiores ou moradores dos infernos atômicos jamais respondem à voz do Íntimo. Isso nos faz lembrar o fato de que, analogamente, a humanidade jamais atende aos preceitos dos seus profetas e dos Cristos que vêm a terra de tempos em tempos. Todo nosso carma está ligado aos átomos negros, que acabam se cristalizando em Egos. Todas as más ações praticadas pelo homem, no fundo, têm origem nesses átomos, vivas inteligências que moram em nossos próprios universos atômicos. Quando o estudante, mediante a Iniciação, vence as potestades negras (representadas ou sintetizadas em seu EGO), então estará apto a ser recebido nos templos de sabedoria que existem nos mundos internos (atômicos).

Todo aquele que se propõe seguir o CAMINHO INICIÁTICO encontrará, no devido tempo, seu guardião do umbral dos mistérios. Esse guardião foi criado por nós mesmos. Ele é o reflexo do que somos internamente. Por ser de natureza elemental ou atômica, pode adquirir a forma que quer. Normalmente, assume a figura daquilo que mais nos apavora. A prova do Guardião do Umbral é decisiva para aqueles que querem a Iniciação; quem fracassa, cai escravo do guardião interior.

A ciência do inimigo secreto domina o mundo de hoje. Se todos os homens pusessem maior atenção ao que pensam e, depois, ao que materializam através da palavra ou da ação, seria possível uma grande transformação, interna e externa. Porém, infelizmente, já é um pouco tarde para grandes mudanças voluntárias.

Os Mestres do círculo protetor deste mundo sabem que esta humanidade está perdida, já foi julgada e condenada e a sentença está em execução. A medida que avançamos em anos neste III milênio, avançamos também para a Grande Catástrofe, prevista para muito breve, conforme relatam as Escrituras Sagradas.

Hoje, mudanças podem ser possíveis isolada e individualmente. Mas, não há como negar: o poder do inimigo secreto é muito grande. É preciso muito trabalho prático, muita meditação e muita oração para inverter essa situação. Por isso mesmo a parte prática é a mais importante. É preciso praticar e praticar muito. Uns quantos minutos diários não são suficientes. Na medida que cada qual for compreendendo a natureza de seu próprio trabalho interno, é preciso ir aumentando o tempo.

É preciso saber, desde o começo, que a MEDITAÇÃO é o alimento diário do sábio ou daquele que aspira a ILUMINAÇÃO. Veja-se o caso do Mestre Meng Shan, citado em Posts anteriores. Como vimos, é pelo pensamento que atraímos para nossa esfera os átomos — de luz ou de trevas. O Íntimo sempre nos avalia e nos julga através da nossa aura ou atmosfera. Se nossa aura está carregada como céu na iminência de tempestade, o Íntimo nos abandona, pois, sabe que sua voz não será ouvida. Portanto, temos que atrair e gerar sempre átomos evoluídos, limpos e puros se quisermos modificar, para melhor, nosso campo magnético e sermos ouvidos por Nous em nossos anelos iniciáticos [e para isso temos que ter mente vazia, mente serena, e para obter esse estado, é preciso meditar muito e ter conduta reta]. Essa prova, ou demonstração de querer seguir o CAMINHO INICIÁTICO  normalmente dura sete anos.

Quando crianças nem repelimos nem atraímos átomos do Inimigo Secreto. É dessa forma que elas se protegem, por algum tempo, da sua influência nefasta. As crianças são como elementais: são o que são, nem boas nem más. Na realidade estão além do bem e do mal dos adultos. Por isso se defendem das influências atômicas. Noutras palavras, poderíamos dizer que os infernos atômicos das crianças estão vazios [por assim dizer]. Com a educação e com o passar do tempo elas começam a atrair, para seu baixo-ventre, esses átomos, que, alojando-se, estabelecem ali seus domínios tenebrosos e, com isso, modificam seu comportamento. São esses átomos que dão origem, mais tarde, aos eus psicológicos, que serão estudados em outros Posts mais adiante [e formam isso que é o subconsciente mais profundo].

Os átomos não são atraídos unicamente no começo de uma vida. Na realidade, trazemos de berço átomos satânicos muito antigos. Os piores são aqueles provenientes da Lemúria. Esses átomos antigos são de difícil transformação, exatamente pela sua idade. O passado do homem dormita na atmosfera dos seus átomos brancos e negros de acordo com as ações realizadas. O pensamento descontrolado têm a capacidade de despertar sua energia, e essa, espalha-se primeiro pela atmosfera individual; dali, estende-se pela atmosfera dos demais, iniciando uma reação em cadeia.

Exemplo: um artista com sua música ou sua pintura, de acordo com sua obra, pode elevar ou abaixar a vibração da atmosfera de uma época ou daqueles que fazem contato com sua obra. Veja-se o caso da Renascença, em plena Idade Média, quando imperavam as trevas na Europa. Nesse caso, foi um acontecimento positivo. Hoje, temos o rock e outros ritmos — que formam a música das baixas esferas; quanto mais pesada, mais densa é a sua vibração e mais inferior a sua influência sobre nossa mente e nossas emoções. O mesmo se aplica às obras surrealistas, com suas cores baixas e densas.

Lembre-se, estimado leitor: a música é energia sonora. Ela penetra e vai até onde outros tipos de energia não alcançam. A música, nos tempos de Pitágoras, era usada para curar, desenvolver poderes e modificar estados de ânimo. A musicoterapia moderna é apenas um longínquo e pálido reflexo atávico dessa ciência arcana.

A porta de entrada dos átomos negros são os sentimentos e os pensamentos de ódio, tristeza, depressão, rancor, inveja, ira, luxúria, etc.. Uma pessoa se degenera muito rapidamente quando cai ou se entrega ao domínio do Inimigo Secreto, também denominado de Satã Interior ou EGO com suas mil caras; este devora suas vítimas no forno das paixões e dos desejos. Sempre que alguém se debilita, afasta-se do seu Íntimo, deixando, consequentemente, de receber sua luz solar que infunde vida e ânimo (alma). O resultado disso é a queda nos infernos atômicos [perda de Consciência ou a Consciência mergulha para esferas bem inferiores, conforme a natureza do pensamento, desejo ou emoção].

O homem tem, dentro de si, uma força capaz de transformá-lo em Deus. Essa força é de natureza atômica, elétrica ou alquímica. Essa força está radicada no centro sexual, a qual merecerá grande destaque mais adiante. Por ora, saiba o leitor que nossas forças criadoras existem para nos dar poder, vida e luz. A energia, fabricada em nosso laboratório sexual, quando sabiamente acumulada e transformada, após passar por processos alquímicos específicos, é uma riqueza capaz de enobrecer nossa vida, dando-nos felicidade, vida e abundância. Por outro lado, o destino de todo devasso é a doença e a miséria, física e moral, nesta ou em vidas futuras.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s