Antropogênese – O Homem – Como se formou

santo oitoVimos até agora que, como ser espiritual, o homem procede de Deus e a Deus há de retornar. Contudo, o que procede e voltará a Deus não é, exatamente, “o homem”. Segundo o Bhagavad Gita, “aquela partícula de meu próprio Ser, transformada no mundo de vida em espírito imortal”, é muito mais que “homem”.

Sabemos que o estágio humano não é senão uma etapa do desenvolvimento do Homem Verdadeiro (Divino Anthropos). E o mineral, vegetal e animal não são mais nem menos que etapas embrionárias na matriz da natureza, para que a “Chispa”, Centelha ou Consciência se prepare convenientemente para nascer em corpo humano.

O estado humano é a etapa mais elevada de uma escala evolutiva natural em que o espírito e a matéria lutam entre si pelo predomínio. Quando, ao fim da luta, o espírito se ergue vitorioso, como senhor da matéria, como dono da vida e da morte, então pode penetrar na sua evolução super-humana. Essa oitava superior da evolução humana já não é mais natural. Precisa ser feita de modo consciente, deliberado, utilizando processos alquímicos e revolucionários.

Ensinar a re-evoluir a Consciência é o único propósito de todas estas abordagens, que tem por objetivo maior ensinar a caminhar com as próprias pernas.

O Homem – Como se formou

A origem do homem, do ser humano está em sua Mônada – o Raio individual e particular de cada um. A Mônada é a raiz mesma de cada homem ou mulher. É a Tríade Sagrada (Pai, Filho e Espírito Divino), a Coroa Sephirótica da Árvore Cabalística. É a origem de tudo que fomos, somos e seremos, pois dela provém, em desdobramentos sucessivos, a alma humana, a mente, nossas emoções e até nosso corpo físico.

Por sua vez, a Mônada, tem sua origem no que há de mais sagrado em todo Cosmos. A Teologia Gnóstica nos fala que cada Mônada tem seu Resplandecente Dragão de Sabedoria total e completamente absorto dentro do Grande Arquiteto do Universo. Este é o Bendito e amadíssimo Ancião dos Dias, a estrela da estrela, a luz de todas as luzes.

Logo, para cada homem ou mulher na terra, existe, no Espaço Infinito, absorto dentro do Seio do Eterno Criador, um Ancião dos Dias, cujos títulos conferidos são:

  • A Existência das Existências,
  • O Segredo dos Segredos,
  • O Ponto Primordial ou o Altíssimo.

A Origem de cada Bendito e Perfeitíssimo Ancião dos Dias está dentro dos Sete Raios da Creação, emanados das profundezas do Grande Arquiteto do Universo. O Ancião dos Dias é a Lei Absoluta para nós.

Tudo o que existe sob o firmamento foi gerado pelo Grande Arquiteto do Universo através das Consciências Logóicas [Dhyannis-Buddhas] ou Deuses pertencentes a um dos Sete Raios da Creação, que são:

  • Vida,
  • Ciência,
  • Amor,
  • Lei,
  • Força,
  • Mando
  • e Morte.

Cada Bendito Ancião pertence a um dos Sete Raios da Criação. Logo, cada Mônada, Alma ou Homem, vive, trabalha, ama, fala, sente, pensa, e segue a Senda Iniciática de acordo com os atributos pertencentes a seu Raio Particular, do qual foi emanado.

Por exemplo: costuma-se dizer que uma pessoa é do Raio do Amor ou da Justiça, porém isso é um erro. Na verdade uma pessoa não pertence a este ou àquele Raio, e sim o Ser ou o Bendito Ancião dos Dias desta pessoa é a encarnação perfeita do atributo principal de seu Raio. Ele é o próprio Amor, Sabedoria, Morte, etc. Quando o homem, através dos rigores da Alta Iniciação, chega a encarnar o Ancião dos Dias, torna-se, então, uno com seu Pai, e por isso transforma-se em Lei e em Verdade. Como Mestre ou Adepto, já não é mais um homem ou uma mulher, e sim a perfeita manifestação da Mística, do Amor, da Medicina, da Justiça, da Força, da Sabedoria ou da Morte.

É importantíssimo salientar que cada Raio é, em si mesmo, perfeito. Em outras palavras, reúne todos os atributos divinos, tais como sabedoria, amor, justiça, bondade, força, poder, humildade, caridade, cura, etc., porém seu atributo principal e consequentemente mais marcante é o nome que O expressa. Logo, o atributo principal do Raio do Amor é o Amor; da Justiça é Justiça e assim por diante.

Somente as pessoas despertas podem conhecer o Raio ao qual pertencem. Por isso, há que se avançar muito espiritualmente para descobrir a que Raio pertence nosso Amado e Bendito Pai. Outra forma, é através de um Mestre da Loja Branca, se tivermos a dádiva de conhecer um. Mesmo assim, um Mestre somente nos revelaria nosso Raio em casos muito especiais. Voltamos a frisar, que nenhum conhecimento humano, nenhuma ciência esotérica, nenhum estudante ou instrutor tem o poder de decifrar esse Mistério. Isso é um prêmio valiosíssimo que deve ser conquistado com méritos.

Alguns acreditam que a alma peregrina ou passa sucessivamente pelos diferentes Raios da natureza. Tal conceito é improcedente. No começo da vida, o Logos Demiurgo emana de si mesmo milhões, bilhões e trilhões de Chispas Virginais ou Centelhas de Vida. Essas Chispas são postas nas correntes evolutivas dos universos, sistemas solares e galáxias, como seres elementais. É assim que os atuais seres humanos um dia foram criaturas elementais do reino mineral; depois, do vegetal; mais tarde, do animal e por fim, no início da atual cadeia planetária, começaram a ingressar no reino humano. Esse processo de evolução das Chispas Divinas acontece ao longo das Rondas e das Raças.

Para ser mais específico: na primeira Ronda o Logos emana de si bilhões de chispas, as quais vão atuar no Reino Mineral do Mundo da Mente Cósmica. Dentre outras, com a finalidade de desenvolver em torno de si um corpo mental mineral ainda incipiente e, também, aquilo que, muito mais tarde, será o seu centro sexual. Na segunda Ronda, essa Onda de Vida, formada por bilhões de seres elementais é passada para o Mundo Astral e entra pelas portas do Reino Vegetal desse determinado corpo planetário, com a finalidade, dentre outras, de forjar um corpo emocional astral. Processo semelhante se repete na terceira Ronda, quando essa Onda de Vida ascende para o Reino Animal do Mundo Etérico, e ali desenvolve o centro instintivo-motor, dentre outras finalidades. É na Quarta Ronda que se ganha um corpo humano pela primeira vez e, então, deve-se desenvolver a mente racional, o que ocorre na Quarta Raça.

A evolução da alma humana sempre ocorre dentro do mesmo Raio, a começar pelos reinos elementais da natureza. Uma chispa ou essência da Medicina sempre “encarnará” em minerais, vegetais ou animais desse mesmo Raio. Assim ocorre o mesmo com as demais chispas ou essências dos demais Raios. Por exemplo: uma chispa ou essência do Raio do Amor somente encarnará em minerais, vegetais e animais desse Raio, como é o caso do coelho. Animais como a serpente ou o elefante pertencem ao Raio da Sabedoria. Alguns felinos ao Raio da Justiça e outros ao Raio da Força.

Como todo o Universo está baseado no sistema Trogo-auto-egocrático – que é a lei da alimentação recíproca dos mundos – tudo isso acontece de forma contínua, incessante, sempiterna, desde que o mundo é mundo. À medida que uns vão morrendo, outros vão nascendo, simultaneamente, em todas as escalas de vida, do micróbio às galáxias.

Portanto, a Chispa é a porção de Alma ou de Consciência que temos hoje dentro de nós, mas que, um dia, já foi mineral, planta e animal. Aqueles que seguirem o caminho da auto-realização do Ser [re-evolução de sua Consciência], encarnarão em si ou poderão se fundir com a sua própria Mônada Divina, sua própria fonte, sua própria origem cósmica. Então, como Jesus [Joshua Bem Pandira], poderão dizer: “Eu e o Pai somos Um”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s